quarta-feira, 4 de março de 2009

"Semana da Leitura"


"Perlim... Pim... Pim...


e o meu conto preferido era assim..."



De acordo com o Plano Anual de Actividades para comemorar a Semana da Leitura, de 2 a 6 de Março, fizemos um convite aos pais/enc. de educação para virem à escola contar o conto que mais os marcou na infância.
No dia 3 à tarde, quando está a professora da BE, veio a D. Ana Rosa, a mãe da Bruna Filipa da turma nº15 falar connosco e ler-nos contos:





Juntaram-se as 3 turmas, as estagiárias da turma nº15, as auxiliares de acção educativa e num palco improvisado a mãe da Bruna falou sobre o que lia quando era da nossa idade, mostrou-nos os livros que escolheu para nos mostrar e leu de acordo com a nossa escolha:



"O Gastão não tem coragem de jogar futebol" da Porto Editora



O Pinóquio




Se quiserem ler o conto espreitem o site: http://sotaodaines.chrome.pt/sotao/histor37_1.html



E ainda nos leu "O rapaz dos hipopótamos" de Margaret Mahy e ilustração de Steven Kellogg

Ouvimos com muita atenção!


No fim falámos sobre os contos e fizemos perguntas, muitas perguntas... até ficámos a saber que gosta muito de desporto, que foi jogadora de futebol e pertenceu à equipa do Nacional.



Foi uma tarde maravilhosa... gostámos muito.


Obrigada D. Ana Rosa e ficamos à espera que venha mais vezes.



Parabéns!



Na 5ªfeira a mãe da Mariana da turma nº15 veio contar-nos dois contos: "Os dez anoezinhos da tia Verde de Água" e "O macaco do rabo comprido"...

Também nos ensinou uma canção sobre o último conto:

video


E a fazer fantoches de dedos:



Que bom que é aprender!

O Carlos da Turma nº13 fez o reconto:

"O macaco do rabo comprido"


Era uma vez um macaco com o rabo comprido, ele passou pela escola e os meninos gozaram assim com ele:
- Olha o macaco do rabo comprido, olha o macaco do rabo comprido, olha o macaco do rabo comprido. Ele foi ao barbeiro e pediu:
- Ó senhor barbeiro corte-me lá o rabo!
E o barbeiro disse-lhe:
- Olhe que se vai arrepender!
Então o barbeiro cortou o rabo do macaco, ele voltou a passar pela escola e, os meninos gozaram outra vez assim:
- Olha o macaco do rabo cortado, olha o macaco do rabo cortado, foi mais uma vez ao barbeiro e disse-lhe para devolver o rabo, mas o barbeiro disse que o tinha atirado para cima do telhado e o macaco do rabo do comprido disse assim:
- Ai é? Então dê cá a navalha e passou pela praça e disse assim:
- Ó senhora peixeira quer esta navalha?
- Quero, quero dê-ma cá!
Então o macaco foi passeando e pensou:
-Olha não devia ter dado a navalha à senhora peixeira. Então o macaco voltou para trás e disse à senhora peixeira para lhe passar a navalha, mas só que já que a navalha era da peixeira e o macaco roubou-lhe uma sardinha.
Continuou a passear quando viu uma velha a comer pão sem nada e deu-lhe a sardinha para ela assar e comer com o pão.
Dando uns passos, arrependeu-se e disse: - Olha, não devia ter dado a sardinha à velha. Foi para trás e disse para lhe dar a sardinha e a velha disse-lhe que já a tinha comido. Então roubou-lhe um saco de farinha.
Passou pela escola e disse à professora para fazer umas bolachinhas com a farinha, para os meninos dela.
Andou, andou, andou e pensou: - olha, não devia ter dado o saco da farinha à professora. Então voltou atrás para a professora lhe dar o saco da farinha de volta, mas a professora disse-lhe que já estavam a amassar os bolos. Então o macaco tirou-lhe uma menina e levou-a para uma loja de gaiolas e perguntou ao senhor da loja se queria a menina.
Andou mais um bocado e disse: - não devia ter dado a menina. Voltou à loja e pediu a menina de volta e o senhor respondeu: - a esta hora já a menina está ao pé dos pais. Então o macaco disse: - ai é, dê cá uma gaiola.
Chegou a uma loja de violas e deu ao senhor aquela gaiola.
Deu uns passos e pensou: - não devia ter dado a gaiola. Voltou à loja e pediu ao senhor a gaiola e este disse-lhe que a tinha vendido a uns meninos que tinham passarinhos. Então o macaco roubou-lhe uma viola e pôs-se a tocar e a cantar uma canção tipo assim como esta:
- De navalha fiz sardinha,
de sardinha fiz farinha,
de farinha fiz menina,
de menina fiz gaiola,
de gaiola fiz viola,
e vou para Angola…
Carlos

Sem comentários: